Prazo para a Biometrização dos eleitores sapucaiense termina dia 22 de setembro de 2019

O projeto “TRE-RJ de Portas Abertas” foi apresentado na tarde desta última quarta-feira (24) no Plenário da Câmara Municipal e contou com a presença do presidente do TRE-RJ, desembargador Carlos Santos de Oliveira e de sua equipe, ele apresentou dados reais sobre o percentual de eleitores já cadastrados, todas essas informações se deu após uma parceria entre o TER-RJ e o Detran-RJ, pois este é o único órgão que possuí o maior banco de dados do Estado do Rio de Janeiro, o que nos ajudou muito, afirmou o presidente.

“Poderia ficar no meu gabinete e deixar transcorrer os prazos, mas é necessários sairmos do nosso conforto para podermos dialogar com os cidadãos e conscientizá-los da importância que a Biometria trará em relação à segurança e legitimidade antes, durante e após o processo eleitoral, pontuou o presidente”.

Mas para que nós conseguíssemos êxito são necessárias às parcerias junto do Poder Executivo, do Poder Legislativo, do Juiz Eleitoral, do chefe do Cartório Eleitoral, dos Líderes Religiosos e da Sociedade Civil, enfim precisamos mobilizar a todos, pois somente o “TRE-RJ” sozinho não conseguiria alcançar o êxito esperado.

O prefeito Fabrício Baião, o presidente da Câmara, Rildo Rodrigues, alguns vereadores, secretários municipais e cidadãos debateram, juntamente com o juiz eleitoral de Sapucaia, Luiz Olímpio Mangabeira, mecanismo para eliminar as dificuldades de deslocamento dos eleitores residentes nos distritos mais distantes. Motivadas pelo debate, as autoridades locais engajaram-se na busca de soluções. Sapucaia tem muitos eleitores que moram na zona rural, o que dificulta o trabalho da coleta da biometria.

A promotora de Justiça, Dra. Sheila Cristina Vargas Ferreira, sugeriu que o agendamento fosse feito por distrito, o que facilitaria em muito o trabalho do Cartório Eleitoral, haja vista que todos os distritos possuem um representante no Poder Legislativo, concluí a Promotora de Justiça.

O Dr. Luiz Olímpio Mangabeira Cardoso, ratificou a importância dos veículos de comunicação como rádios e jornais, do site da Câmara e da Prefeitura, além das redes sociais como facebook entre outros canais para informar aos cidadãos os benefícios e os transtornos quando se deixa de fazer o cadastramento biométrico.